terça-feira, 30 de maio de 2017

A Bruxa Urbana


“A Bruxa Urbana foge dos estereótipos bucólicos da Arte. Ela é marginal, suburbana, mas não campesinal. Ela conhece das ervas e as planta, mas a planta dos seus pés caminha na selva de pedra. Ela flui com os rios e derrama-se em torneiras. Ela acende o fogo da vela e a luz da lâmpada. Ela inspira o ar e a fumaça. Ao mesmo tempo. Por isso, como natureza e desafio, a Bruxa Urbana encontra os Deuses aonde os demais desistiram de procurar. Porque ela é urbana, e está à vontade com o caos (des)organizado da metrópole. Mas ela é Bruxa. E quanto a isso, não há nada que eu precise dizer.” Emanuel J Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário